Organizadores de eventos participam de treinamento de protocolos de higiene em Porto Alegre

Evento Teste Porto Alegre Espetaculo Illumination - Natalis (10)

Organizadores de eventos participam de treinamento de protocolos de higiene em Porto Alegre

De olho na flexibilização das restrições das atividades econômicas na Capital, o setor de eventos promoveu nesta sexta-feira o primeiro teste oficial para retomada dos negócios. Com rígido protocolo sanitário, que envolveu tapetes sanitizantes na entrada para higienizar calçados, totens com álcool em gel, cadeiras separadas com mais de metro e meio de distância e distribuição de máscaras de proteção, o Centro de Eventos da Fiergs, na Zona Norte, foi o local escolhido para a realização de palestras e feiras com seis expositores. O treinamento ficou dividido em três módulos, com capacidade para até 60 participantes cada, e contou com a participação de especialistas por meio virtual e presencial. Ao final, os organizadores elaboraram um documento com protocolos para eventos.

Proprietária de uma empresa de assessoria de eventos, Roberta Abarno acompanhou o primeiro módulo de treinamento da tarde e aprovou a iniciativa. Ao reconhecer que o setor precisará redobrar cuidados com protocolos de higiene e se adaptar às exigências das autoridades de saúde, Roberta afirmou que o evento-teste foi bem organizado. “Só a acústica ficou ruim, deixou a desejar. Mas tudo estava bem espaçado e higienizado. Tem como a gente fazer de forma segura os eventos”, destacou. Ela ressalta que o mais importante é garantir a segurança do público. “O principal é que as pessoas fiquem seguras e se sintam seguras de frequentar os eventos assim como se sentiam antes e frequentavam sem problema nenhum”, observa.
Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico, Leonardo Hoff, o treinamento foi o primeiro passo para iniciar as discussões sobre flexibilização para o setor, mas descarta um prazo para a retomada dos eventos. Hoff ressalta que a prefeitura prioriza neste momento as discussões sobre protocolos para a área da educação. Ele garante que os eventos-testes são acompanhados por técnicos da saúde e de outras secretarias, que vão avaliar todos os procedimentos adotados e possíveis melhorias. “Devemos levar de duas a três semanas para fazer avaliação completa dos eventos, o que é tempo suficiente também para analisar se a ocupação do número de leitos desacelerou”, completou.

Para garantir a realização do evento-teste, o Porto Alegre e Região Metropolitana Convention Bureau (POACVB) trabalha desde maio para elaborar um protocolo sanitário para os diversos tipos de eventos e assegurar a retomada gradual das atividades. Conforme a presidente do POACVB, Adriane Hilbig lembra que o objetivo do evento é demonstrar que o setor está pronto e que existem protocolos ‘que devem ser cumpridos’ na Capital. “Um evento é feito de protocolos, de checklists, e a gente agregou mais o protocolo sanitário para que as pessoas possam ter esse cuidado que antes não tinham. É em função da pandemia. Por quanto tempo vai ser? O tempo que o vírus estiver aí e não puder ser combatido de forma eficaz”, alerta.

Adriane salienta que as pessoas vão ter de aprender a conviver com álcool em gel, máscara de proteção e distanciamento. Ela explica que o evento representa esperança para o setor. “A dificuldade de entendimento dos diferentes tipos de evento era muito grande”, avalia. Após os três módulos, o grupo vai produzir um documento com os principais apontamentos dos organizadores do evento. “É uma capacitação. Vamos entregar de forma escrita e em vídeo para que possa ser utilizado em qualquer lugar, como se fosse um tutorial”, explica.
No domingo, o segundo evento-teste ocorrerá no Auditório Araújo Vianna, que receberá um show do cantor Serginho Moah.

O treinamento – coordenado pelo Grupo Live Marketing – contará com a presença de convidados, autoridades e membros da imprensa. Um dos líderes do Grupo Live Marketing, Rodrigo Machado destaca que os integrantes trabalham desde maio na produção de protocolos para eventos. Ele explica que o setor abrange vários tipos de eventos, como casamentos, shows em estádio, em teatros, palestras, seminários. E cada um exige protocolo específico. “Fizemos vários ajustes. O último passo do protocolo foi fazer evento-teste. Precisamos mostrar ao governo como vai funcionar isso tudo”, completa